SIGN UP AND STAY UPDATED!
  • Grey LinkedIn Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Google+ Icon
  • Grey Facebook Icon

© 2023 by Talking Business.  Proudly created with Wix.com

  • Cristiano Pimenta

Estratégia Nacional de Segurança Cibernética [e-Ciber]

São Paulo, setembro de 2019 – A Política Nacional de Segurança da Informação - PNSI, instituída por meio do Decreto No. 9.637 de 26 de dezembro de 2018, dispõe sobre a governança da informação, com a finalidade de assegurar a disponibilidade, a integridade, a confidencialidade e autenticidade da informação a nível nacional.


Sua abrangência alcança temas como: a segurança cibernética, a defesa cibernética, a segurança física, a proteção de dados organizacionais e as ações para garantia dos seus efeitos. Conforme o Art. 5º, são instrumentos da PNSI, a Estratégia Nacional de Segurança da Informação [e-Ciber] e os Planos Nacionais.


Desta forma, o Art. 6º define que a [e-Ciber] conterá as ações estratégicas e os objetivos relacionados à segurança da informação, em consonância com as políticas públicas e os programas do Governo federal, e será dividida nos seguintes módulos:

  • Segurança Cibernética

  • Defesa Cibernética

  • Segurança das Infraestruturas críticas

  • Segurança das informações sigilosas

  • Proteção contra vazamento de dados

Considerada como a área mais crítica, ganhou prioridade, e em janeiro de 2019, foi definido pelo Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República (GSI/PR), a Estratégia Nacional de Segurança Cibernética (E-Ciber) como primeiro módulo a ser elaborado.


O desenvolvimento da E-Ciber, está seguindo um processo de 4 etapas: diagnóstico – levantamento e mapeamento das iniciativas, atores relacionados, ações existentes; discussões dos subgrupos – reuniões semanais com os atores relacionados e convidados com notório saber; consulta pública – disponibilização do documento na Internet para contribuições e ampla participação da sociedade em geral; e aprovação e publicação – finalização da proposta e por fim será submetido à aprovação presidencial.


Foi constituído três subgrupos de trabalho, representados por órgãos públicos, de entidades privadas, e do meio acadêmico, que participaram de uma série de reuniões técnicas, para debater vários aspectos da Segurança Cibernética, sendo:

  • Subgrupo 1, com foco em Governança Cibernética; Dimensão Normativa; Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação; Conscientização, Educação e Capacitação; Dimensão Internacional e Parcerias Estratégicas.

  • Subgrupo 2, com foco em Prevenção e Mitigação de Ameaças Cibernéticas e Confiança Digital.

  • Subgrupo 3, Proteção Estratégica, Proteção do Governo e Proteção às Infraestruturas Críticas

Um Modelo de Maturidade da Capacidade de Segurança Cibernética (CMM), foi elaborado que potencializa cinco dimensões:

  • Política e Estratégia de Segurança Cibernética

  • Cultura cibernética e sociedade

  • Educação, Treinamento e Habilidades em Segurança Cibernética

  • Marcos Legais e Regulatórios

  • Padrões, Organizações e Tecnologias

Pela sua amplitude, as dimensões foram estruturadas em eixos, num total de sete eixos e agrupados em Eixos de Proteção e Eixos Transformadores, da seguinte forma:


Eixos de Proteção:

  • Governança da Segurança Cibernética Nacional

  • Universo Conectado e Seguro

  • Proteção Estratégica

Eixos Transformadores:

  • Dimensão Normativa,

  • Dimensão Internacional e Parcerias Estratégicas

  • Pesquisa, Desenvolvimento

  • Inovação e Educação.

Os eixos temáticos estão alinhados aos objetivos estratégicos que direcionam o Brasil para ser mais próspero e confiável no ambiente digital, para aumentar a resiliência brasileira às ameaças cibernéticas e sem dúvida fortalecer a atuação brasileira em segurança cibernética no cenário internacional.


Por fim, vale destacar que a [e-Ciber] é uma construção coletiva e ainda está aberta no endereço http://participa.br/ para contribuição de toda a comunidade cyber, sociedade em geral. É uma ótima oportunidade para registrar as boas práticas, somar esforços, conhecimentos e experiências.


A visão projetada pela iniciativa da [e-Ciber], registrada em seu documento base, é de um Brasil reconhecido pela excelência em Segurança Cibernética, fato que nos motiva e nos desafia.


Cristiano Pimenta, possui MBA em Serviços de Telecomunicações - UFF/RJ, Pós-graduação em Gestão - Fundação Dom Cabral/MG, Master en Dirección de Recursos Humanos, Desarrollo Digital de Talento – IEP/Madri, Graduação em Tecnologia da Informação – UNISUL/SC.


É Diretor de Advisory & Cybersecurity na PwC. Sua trajetória profissional ao longo de mais de 20 anos de experiência, inclui atuações de liderança na Arcon/Nec Soluções de Segurança Cibernética, Telemig Celular, Amazônia Celular e Vivo | Telefônica. Módulo Security.

  • LinkedIn Social Icon